Por: André Rodrigues

Enquanto no cinema a DC não consegue acertar duas seguidas, introdiziu seu universo expandido muito rápido, e agora se prepara para o que tudo indica ser um reboot quase completo, suas séries de TV, que muitas vezes são menosprezadas até por fãs, vem fazendo um trabalho espetacular, por muitas vezes fazendo (bem feito), o que os grandes filmes gostariam de ter feito.

O ano era 2011, a febre do Batman sombrio e realista de Christopher Nolan estava no seu auge, e para aproveitar a onda, a Warner em parceria com o canal voltado para adolescentes CW decidem criar uma série na mesma pegada do Arqueiro Verde, um personagem do segundo escalão da DC. Com dois anos de sucesso da série, abordando temas como vingança e política, os produtores decidiram tomar um passo extremamente ousado, desenvolver uma série do Flash, se passando no mesmo universo. Na verdade, a primeira introdução do personagem foi em um episódio de Arrow, para depois ter sua estreia, meses depois.

Pronto, mais um sucesso certo, The Flash conquistou um bom público logo na primeira temporada, com um tom mais leve que Arrow, e extremamente fiel aos quadrinhos (se referindo a narrativa). Esse sucesso foi coroado com um crossover entre as duas séries num episódio especial, onde a audiência recompensou com ótimos números, pra onde ir daí?

Em paralelo com a segunda temporada de The Flash, começou a ser feita em outro canal a série da Supergirl, com uma pegada ainda mais leve, a série teve bons números, mas não para o canal que estava (CBS), e teve seu segundo ano exibido também pela CW. Ainda vale citar Legenda of Tomorrow, reunião dos bons personagens de Arrow e Flash que ganharam uma série própria de viagem no tempo, que surpreendentemente está na quarta temporada.

Daí estava formada a trindade DC da TV, com Arrow, Flash e Supergirl sob o mesmo canal, as possibilidades eram infinitas, e nos crossovers seguintes (que se tornaram anuais), tivemos um novo Superman, tivemos invasões alienígenas e até nazistas vindo de um universo paralelo com contrapartes malignas dos nossos herois, quer algo mais quadrinhos do que isso?

E não para por aí, o crossover desse ano promete ainda mais. Já filmado, o evento já tem confirmado a introdução da Batwoman, que vai ganhar série própria, troca de poderes entre Flash e Arrow, Superman de uniforme negro e já é um dos grandes eventos nerds desse fim de ano.

Enquanto a DC nos cinemas tropeça mais que anda, ainda bem que temos as boas séries de TV para nos dar aquelas histórias simples e cheias de reviravoltas que tanto acompanhamos ao passar dos anos, e viva longa ao já conhecido Arrowverso!

Comentários

Carregar mais Artigos relacionados
Carregar mais por André Rodrigues
Carregar mais em Crítica Arretada