Por aqui, toda semana, visibilidade para as tantas identidades que integram o nosso povo. Este é o Sinal de Cultura. Bem vindo! Bem vinda!

Foto: Unidos em Asa Branca/Acervo

O colorido, as pisadas firmes e os passos bem marcados anunciam o resultado de um ano inteiro de ensaios para cada apresentação que encanta o público durante os festejos juninos. De acordo com pesquisadores da cultura popular, a quadrilha junina surgiu na França do século XVIII, tempo em que aconteciam danças coletivas, formadas geralmente por quatro casais e era conhecidas como quadrille. Engana-se quem acha que estas danças eram festejadas pelas camadas populares naquele tempo, pois eram celebrações típicas dos grandes salões e contavam com a participação exclusiva de membros da aristocracia. A partir do início do século XX, as quadrilhas ganharam força e se difundiram entre o povo, se espalharam pelo Brasil, sobretudo no nordeste, e sendo até hoje muito populares nas cidades do interior às capitais.

Foto: Unidos em Asa Branca/Acervo

Temos assim, uma identidade nordestina a partir da ressignificação das celebrações da aristocracia europeia trazidas nos tempos imperiais. A partir daí, cada região passou a adaptar e evidenciar seus aspectos de cultura popular específicos de cada cidade ou estado. E a beleza desta dança explica ainda a riqueza da nossa diversidade, que enche os olhos de quem assiste com cores, músicas e elementos regionais. São muitas apresentações ao longo do mês de junho, incluindo concursos de visibilidade nacional. Como é o exemplo, em Sergipe, da Quadrilha Unidos em Asa Branca que recentemente venceu o Festival de Quadrilhas Juninas de Sergipe e vai representar nosso estado no Concurso de Quadrilhas da Rede Globo Nordeste, no próximo dia 24, na cidade de Goiana, em Pernambuco.

Foto: Rainha Unidos em Asa Branca/Acervo

Arraiá do Povo

Por falar em festejos juninos, o Arraiá do Povo já está sendo erguido para receber sergipanos, sergipanas e turistas durante 13 dias de valorização da cultura do povo nordestino. A festa acontece entre 18 e 30 de junho e, além das tradicionais quadrilhas, grupos folclóricos e trios pé-de-, o público poderá conferir shows de grandes atrações sergipanas e nacionais. Confira a programação completa no instagram secult

Sarau no Coreto

Dia 16, 19h, acontece a 12ª edição do Sarau no Coreto, em Monte Alegre (SE). O projeto é um movimento cultural onde todas as manifestações artísticas e populares do município têm o seu espaço. Os idealizadores, o professor Carlos Alexandre e o músico Matheus Borges, promovem a ocupação desse espaço público da melhor forma: valorizando a cidadania e resgatando a cultura regional.

Eco paddle

Segundo informa a ONU, cerca de 80% da poluição marinha é originada em terra. Quando se fala em lixo plástico, 13 milhões de toneladas chegam até os oceanos a cada ano, grande parte proveniente dos rios, que transportam o lixo das cidades e do campo até a praia. Assim, a Canoa Raiz realizará neste sábado (16/06), 8h, no Parque dos Cajueiros (Aracaju), um evento de conscientização e limpeza do nosso rio Poxim. Mais informações, nos instas: canoaraiz_aracaju e aracajulixozero

Rapidinhas

– Nos dias 20 e 21/06, a Funcaju realiza o XV Fórum do Forró, no Centro Cultural de Aracaju, na Pç. General Valadão (Aracaju).

– Atenção para a reta final das inscrições de artistas para o Quinta Instrumental. Como já divulgado aqui, as inscrições seguem até dia 15/06, em: mapa.cultura.aracaju.se.gov.br

– Em Aracaju, acontecem aulas colaborativas de Dança Cigana, no Surya Yoga (Rua Aldon Figueiredo, 277, Pereira Lobo). São aulas experimentais, com doações espontâneas para manutenção do espaço. A conferir programação e disponibilidade de vagas, com a Prof. Cláudia Maia. Informações: 79 98834-3505

– Nesta sexta (15/06), em Aracaju, São João do Che, com Rockxote e Dj Gordo. Ingressos antecipados, já disponíveis em: sympla.com.br/sextadorock


Por enquanto, é isso. Me siga no instagram: eiarturfarias

Email: [email protected] ou [email protected]

Comentários

Carregar mais Artigos relacionados
Carregar mais por Artur Farias
Carregar mais em Sinal de Cultura
Os comentários estão fechados.