O governo federal restringirá o acesso a partes do DOU (Diário Oficial da União) durante o período da manhã. Para acessá-las, será preciso pagar 1 valor, que deve ser decidido em até 180 dias.

A leitura gratuita das edições completas ficará disponível das 12h às 23h59, salvo para alguns órgãos públicos.

O DOU reúne todos os atos do governo federal, como nomeações de funcionários e regulamentações de políticas públicas.

A medida foi definida por meio de uma portaria (íntegra) nesta 3ª feira (30.out.2018), assinada pelo diretor-geral da Imprensa Nacional, Pedro Bertone —o órgão é ligado à Casa Civil. O documento foi publicado no próprio Diário Oficial nesta 5ª feira (1º.nov).

Serão de livre acesso no período da manhã:

  • parte das edições diárias, para consulta livre, a partir da sua publicação oficial no portal da Imprensa Nacional. O conteúdo não foi especificado na portaria;
  • parte das edições publicadas desde 1990, para consulta livre, no portal da Imprensa Nacional;
  • serviço de notificação diária de ocorrência de publicação, com cadastramento prévio do usuário no portal institucional.

Ficarão restritos:

  • edições completas em formato de leitura imediatamente após a publicação no portal da Imprensa Nacional;
  • conteúdo em formato aberto imediatamente após a publicação no portal da Imprensa Nacional;
  • serviço de seleção e remessa diária de conteúdo publicado no DOU;
  • acesso a painéis analíticos baseados no conteúdo do DOU.

REFORMA GRÁFICA

O novo projeto gráfico da versão certificada em PDF estreia na próxima 2ª feira (5.nov). A mudança será feita cerca de 1 ano após o fim da versão impressa da publicação –que completou 156 anos em 1º de outubro.

A última mudança de projeto gráfico datava de setembro de 2001.

Entre as novidades está a mudança na tipografia, para melhorar a legibilidade na tela de computadores e de celulares.

Comentários

Carregar mais Artigos relacionados
Carregar mais por Redação 79
Carregar mais em Brasil
Os comentários estão fechados.