Inscrições para o Enem 2019 começam nesta 2ª; saiba como participar


As inscrições para o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) de 2019 começam nesta 2ª feira (6.mai.2019) até o dia 17 de maio. O processo será feito exclusivamente pela internet, pela Página do Participante. As provas serão aplicadas nos dias 3 e 10 de novembro, 2 domingos consecutivos.

A taxa de inscrição custa R$ 85 e deve ser paga até 23 de maio.

Após a inscrição, participantes terão até 17 de maio para fazer mudanças no cadastro. Podem alterar o município onde fará as provas, opção de língua estrangeira e se há necessidade de atendimento especializado e/ou específico. Após o prazo, não serão permitidas alterações.

O candidato que precisar de atendimento especializado e específico deve fazer a solicitação durante a inscrição. O prazo para pedidos de atendimento por nome social vai de 20 e 24 de maio.

Quem já concluiu o ensino médio ou vai concluir ainda em 2019 pode usar as notas do Enem para se inscrever em programas de acesso à educação superior, de bolsas de estudo ou de financiamento estudantil.

A prova também pode ser feita pelos chamados treineiros – estudantes que vão concluir o ensino médio depois de 2019. Neste caso, os resultados servem somente para autoavaliação, sem possibilidade de o estudante concorrer efetivamente às vagas na educação superior ou para bolsas de estudo. Esses participantes devem declarar ter ciência disso já no ato da inscrição.

CARTÃO

O Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) disponibiliza, a partir de outubro, no mesmo site, o cartão de confirmação. O documento informa o número de inscrição e as datas, os horários e o local das provas. A recomendação é que o candidato leve o documento nos 2 dias de prova.

ISENÇÃO

Mesmo quem solicitou a isenção da taxa precisa se inscrever. Estudantes que entraram com recurso relacionado ao pedido de isenção já podem verificar o resultado. As informações foram divulgadas na 5ª feira (2.mai) no Sistema Enem. É necessário fazer login para acessar o resultado.

Puderam solicitar a medida: estudantes da última série do ensino médio em 2019 em escolas públicas declaradas ao censo escolar; estudantes com renda familiar menor que 1 salário mínimo e meio por pessoa e que cursaram o ensino médio na rede pública ou com 100% de bolsa na rede privada; e estudantes em situação de vulnerabilidade socioeconômica –membros de famílias de baixa renda inscritas no NIS (Número de Identificação Social), com renda familiar mensal de até 3 salários mínimos ou de até meio salário mínimo por pessoa.

Com informações da Agência Brasil.