Novos servidores públicos deverão perder estabilidade, defende Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro apontou, nesse sábado (26.out.2017), que o próximo passo do governo será a reforma administrativa. O militar deu a declaração em entrevista à imprensa, durante sua viagem aos Emirados Árabes, sua 3ª escala do giro de 10 dias por 5 países da Ásia e Oriente Médio.

O chefe do Executivo defendeu o fim da estabilidade para os novos servidores públicos, mantendo inalterados os direitos já adquiridos por aqueles que estão na ativa.

“Conversamos com o Rodrigo Maia, com o Davi Alcolumbre. Acredito que a reforma administrativa seja a melhor para o momento. Tem proposta já adiantada na Câmara. Não vamos buscar quebrar a estabilidade do servidor. Depois da promulgação dessa PEC, caso ela seja promulgada 1 dia, queremos mudar essa forma de relação de prefeituras e Estados, que exageram no número de servidores”, disse.

Bolsonaro afirmou também que “o fim da estabilidade seria para os novos servidores”. “Não queremos criar 1 trauma para os atuais servidores. Grande parte exerce 1 trabalho muito bom”.

(com informações do Poder 360)