Prêmios de loterias não resgatados somaram R$ 146,3 milhões

No 1º semestre deste ano, R$ 146,3 milhões em prêmios não foram resgatados por ganhadores de loterias no Brasil. O montante é similar aos R$ 150,4 milhões deixados para trás no mesmo período de 2018.

Os valores são referentes a todas as modalidades das loterias: Mega-Sena, Lotofácil, Quina, Lotomania, Timemania, Dupla Sena, Federal, Loteca e Lotogol. Em todo o ano passado, R$ 332,2 milhões foram esquecidos.

Pelas regras da Caixa Econômica, os ganhadores de qualquer 1 dos sorteios têm prazo de até 90 dias corridos –contando fins de semana e feriados– após a realização do sorteio para retirar o prêmio.

Os valores não resgatados no prazo são repassados ao Fies (Fundo de Financiamento Estudantil) –programa do governo federal de financiamento a cursos de graduação. Os repasses ao Tesouro Nacional são realizados mensalmente, sempre no mês seguinte ao do vencimento dos prêmios.

RESGATE DOS PRÊMIOS

Para retirar o valor, o ganhador deve comparecer a qualquer agência da Caixa com o bilhete premiado, documento de identificação e CPF.

O banco ressalta que, em casos de bilhete ao portador –aqueles que não possuem a identificação do apostador– é importante que o ganhador escreva o nome completo, RG e CPF no verso da aposta antes de sair de casa. Assim, garante que ninguém retire o prêmio em casos de perda.

O local de resgate varia de acordo com o valor que será retirado. Caso o prêmio líquido seja inferior a R$ 1.332,78 (bruto de R$ 1.903,98), pode ser sacado em casas lotéricas credenciadas ou em agências da Caixa. Acima desse valor, o ganhador só recebe na agência bancária.

Para quem ganhar R$ 10.000 ou mais, o pagamento só é feito após 2 dias do comparecimento em uma agência da Caixa.

Com informações do Poder 360