Ouvimos por aí: minha filha “virou mocinha”, teve a primeira menstruação (menarca), mas já parou para pensar que os meninos também “viram mocinhos” e a sociedade não dá a devida atenção? Neste período os rapazes enfrentam vários questionamentos, como alterações no corpo, uso do preservativo, prevenção da gravidez e de doenças sexualmente transmissíveis.

Estimular desde cedo o acompanhamento e orientação médica pode tornar o homem ainda mais consciente da sua saúde na fase adulta. Visando isso a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) lançou a campanha #VemProUro – Orientação em Saúde do Adolescente Masculino, para marcar o Dia Nacional do Adolescente que acontece no próximo dia 21 de Setembro.

De acordo com a estimativa de 2018 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, IBGE, o Brasil possui 8,4 milhões de adolescentes entre 15 e 19 anos. Segundo André Yoichi, urologista membro da Sociedade Brasileira de Urologia, a cultura da baixa procura de adolescentes por um urologista precisa ser mudada. “ Este período de mudanças e descobertas merece atenção especial. Pais, familiares e escola contribuem orientando e educando estes jovens, porém ainda podem ficar lacunas e dúvidas que não são totalmente esclarecidas. O médico urologista pode contribuir na formação deste adolescente, para que inicie a vida adulta com hábitos de vida mais saudáveis prevenindo algumas doenças”, conta.

Dr. André Yoichi | Foto: Rodrigo Alves

O médico explica ainda como funciona o atendimento ao adolescente. “Infelizmente atualmente a maioria dos adolescentes que procuram o urologista já estão com algum problema de saúde, como alguma doença sexualmente transmissível (DST). Um dos objetivos da campanha é que este jovem tenha uma orientação de como evitar estas doenças, por exemplo. Além de uma avaliação do seu estado de saúde, orientando sobre hábitos de vida saudáveis”, afirma.

O urologista também destaca os problemas urológicos mais frequentes nos jovens do sexo masculino. “Alguns problemas de saúde são mais frequentes nesta idade e podem ser tratados ou prevenidos. A varicocele, que pode causar infertilidade no adulto, pode ser detectada ainda na adolescência; o início da vida sexual pode ser marcado por uma DST; a paternidade precoce pode ser evitada com algumas orientações; até doenças mais graves como tumor de testículo podem ser detectados de forma precoce”, finaliza.   

Comentários

Carregar mais Artigos relacionados
Carregar mais por Redação 79
Carregar mais em Saúde e Bem-Estar
Os comentários estão fechados.