Servidores Fantasmas na Assembleia Legislativa de Sergipe

O MPE iniciou dois inquéritos que investigam a nomeação de comissionados na Alese. Um deles verifica a existência de servidores fantasmas – que estariam recebendo sem ir trabalhar. A outra investigação apura a suspeita de um esquema conhecido com o “rachadinha” – onde comissionados estariam devolvendo parte dos salários aos deputados.

Na reportagem publicada hoje pelo Jornal do Dia o repórter Gabriel Damásio (@gabdamasio811) lembrou que a suspeita foi levantada a partir de um aumento na quantidade de nomeações e de alterações na folha de pagamento do Poder Legislativo. Um levantamento inicial do MPE aponta cerca de 1.100 nomeações entre janeiro e agosto deste ano.

O repórter ainda destacou que essas investigações surgiram como desdobramento de uma Ação Civil Pública tramita na Justiça e questiona a quantidade de cargos comissionados existentes na Assembleia – pedindo a fixação de um limite para o número destes cargos: 50% da quantidade de efetivos.

(com informações do Jornal do DIA)