PT quer usar Eliane para barganhar entendimento político

 

Através das redes sociais, a atual vice-prefeita de Aracaju, Eliane Aquino (PT), desmentiu as afirmações feitas pela deputada Ana Lúcia (que também é do PT), durante entrevista concedida ao radialista Gilmar Carvalho, sobre a decisão que o partido supostamente havia tomado definindo Aquino como pré candidata a deputada federal. Disse Eliane:Antes de análises apressadas, esclareço que não me coloquei como candidata a Câmara Federal […]”

Mas para aqueles que vêm acompanhando as recentes entrevistas das lideranças petistas em Sergipe, é nítido que dentro do PT não há consenso sobre os rumos que o partido pode adotar nas eleições de 2018. Com seu líder maior atrás das grades e inelegível, o Partido dos Trabalhadores enfrenta sérias dificuldades para se manter vivo no cenário político nacional, e para garantir essa sobrevivência, os dirigentes da legenda estão dispostos a partir para o vale tudo.

O problema é que esse vale tudo pode custar a possível reeleição do Governador Belivaldo Chagas (PSD), que vem trabalhando diuturnamente para viabilizar a construção de uma chapa sólida e comprometida com um projeto de grupo. Mas manter um diálogo construtivo junto a base governista não tem sido uma tarefa nada fácil para Belivaldo.

Isso porque deputados da base defendem o chapão na disputa pelas vagas proporcionais, ideia rechaçada pelo PT, que prefere disputar as vagas proporcionais com chapa própria. Na visão das lideranças petistas, se o partido participar do chapão corre sério risco de não eleger nenhum dos seus pré candidatos.

Ocorre que mesmo com toda pressão exercida sobre Belivaldo pelos deputados da base governista que defendem o chapão, o PT possui uma carta na manga que pode fazer valer a vontade de suas lideranças. Tanto Jackson quanto Belivaldo, sabem da importância de ter Eliane Aquino ocupando a vaga na majoritária, independente das incertezas que envolvem a elegibilidade de Rogério Carvalho, e é justamente por saber da importância que Eliane tem na composição de chapa governista que o PT pretende usá-la para barganhar.

Lideranças petistas pretendem chantagear Belivaldo no sentido de fazê-lo aceitar que o PT lance chapa própria na disputa pelas vagas proporcionais, em troca do partido consentir que Eliane ocupe a vaga de pré candidata a vice-governadora. Essa é a condição que será imposta ao Governador para que o partido continue fazendo parte da base governista, resta saber se o Galeguinho vai ceder.

Comentários

Carregar mais Artigos relacionados
Carregar mais por Thiago Reis
Carregar mais em Blog Thiago Reis
Os comentários estão fechados.