American Son: lugar de cada um na sociedade

Por Camila Orencio (*)

Esse filme mexeu MUITO comigo, então eu sentir que deveria falar dele em algum lugar.

Primeiramente vamos enaltecer a atuação da Kerry Washington nesse filme. American Son é o novo lançamento da Netflix ele é um filme que traz a história do filho de um casal interracial que está desaparecido.

A história se passa dentro de uma salinha de espera em uma delegacia. No decorrer da história é notável a presença de diversos estereótipos nas falas dos personagens (dos personagens brancos, é claro). Resumidamente, de um lado temos uma mãe negra, que sabe de todos os perigos na sociedade americana, que sabe como funciona o racismo e como é esse sistema, então a sua preocupação se torna 10x maior.

De um outro lado temos um pai branco que finge entender a razão de estar ali (mas não entende, com toda certeza não entende). E uma autoridade negra (nessa hora que o tenente chegou eu tremi na base em cada fala) que mostra que não importa o lado que você negro esteja, sempre haverá racismo.

É um filme forte, que para muitos é pesado, ele aborda fortemente a questão do relacionamento interracial (a famosa palmitação) e como isso implica na família e nos filhos miscigenados por mais que eles tenham acesso a todos os recursos possíveis. É um baita soco na boca no estomago, mas ele também pode ser um gatilho para alguns, que já passaram por algo semelhante ou perderam alguém nessas circunstâncias, então cuidado.

(*) Camila Orencio, 17 anos, moradora da cidade de Diadema – SP, atualmente no 3 ano do Ensino Médio, formada em técnico em administração, gosta de falar das temáticas raciais e como isso atingiu e atinge a sua formação.