Por Eduardo Barbosa*

 

Um certo político, neófito no ramo e marinheiro de segunda viagem, que está candidato a Deputado Federal, resolveu se inserir através de lideranças, achando-se o salvador da pátria, mas este pequeno nada notável, a cada dia fica mais chateado por ser um ilustre e pobre desconhecido, enquanto os líderes confiavam em suas demonstrações de generosidade profissional e pessoal.


Leia também:

Esse mequetrefe o tempo todo joga 1 líder contra o outro e tenta o tempo todo usurpar as ideias de terceiros. Dizia ele “Moscas de bolo, Estelionatários”, são as palavras que ele se refere a todos achando-se o bolo premiado. Sem ética, ele incentiva o disse me disse, e acaba ferindo seu próprio orgulho. Esse pobre diabo queima todos os outros candidatos (tenta sem sucesso) independente de partido e candidatura. Esquece que todos conversam entre si e dessa forma suas mentiras ficam cada dia mais aparente. Se ele acha que comprando com dinheiro de empréstimos, parcas e desacreditadas lideranças, vai lograr êxito, está muito enganado.

“Se engana poucos por pouco tempo, mas não muitos por muito tempo”, como diz nosso Albano Franco: “Em Sergipe todo mundo se conhece…”, infelizmente menos este indivíduo que não tem amizade verdadeira nem com seu cachorro ou ninguém provavelmente.

Como diz o Doutorzinho… “Quem viver verás”. 

 


*Bel. Eduardo Barbosa de Oliveira

Analista Político, Administrador, Comunicólogo e Palestrante

Comentários

Carregar mais Artigos relacionados
  • Imitação da Política

    Por Eduardo Barbosa* Neste pleito temos como diria o mestre da comunicação Sergipana e fun…
Carregar mais por Eduardo Barbosa
  • Imitação da Política

    Por Eduardo Barbosa* Neste pleito temos como diria o mestre da comunicação Sergipana e fun…
Carregar mais em Papo de Política
Os comentários estão fechados.