Ex-presidente Lula deixa a prisão em Curitiba

6 Conferencia Nacional do PT que elegeu a senadora Gleisi Hoffmann como a nova presidente do Partido dos Trabalhadores (PT). Gleisi teve o apoio do Lula durante a conferência. Foto: Sérgio Lima/PODER 360

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva está em liberdade. Depois de 580 dias preso, o petista deixou o prédio da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba (PR) às 17h43 desta 6ª feira (8.nov.2019). Estava acompanhado por seus advogados, familiares, namorada e a presidente nacional do Partido dos Trabalhadores, Gleisi Hoffmann, além de outros filiados da sigla.

Ao deixar o prédio, Lula fez discurso a apoiadores e atacou o que chamou de “lado podre do Estado brasileiro“. “Todos os dias, vocês eram foram o alimento da democracia que eu precisava. E viram o que o lado podre do Estado brasileiro fez comigo. O lado podre da Justiça. O lado podre do Ministério Público. O lado podre da Polícia Federal, da Receita Federal. Trabalharam para tentar criminalizar a esquerda, criminalizar o PT, criminalizar o Lula“, discursou o petista.

A soltura do ex-presidente foi autorizada às 16h21 pelo juiz Danilo Pereira Júnior, da 12ª Vara Federal de Curitiba. A decisão tem como base a nova interpretação do STF (Supremo Tribunal Federal) que proibiu a prisão imediatamente após condenação em 2ª Instância. Condenado no TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região) a 8 anos e 10 meses de prisão, Lula ainda tem recursos pendentes de análise nas Instâncias superiores.