Temer chega à sede da PF em São Paulo; cumprirá prisão preventiva


O ex-presidente Michel Temer (MDB), de 78 anos, deixou sua casa, em Alto de Pinheiros, Zona Oeste de São Paulo, na tarde desta 5ª feira (9.mai.2019) para se apresentar à Justiça e cumprir prisão preventiva novamente.

Chegou às 14h56. O prazo para se entregar seria até as 17h.

A juíza Caroline Figueiredo, da 7ª Vara Criminal do Rio, emitiu uma ordem de prisão preventiva (por tempo indeterminado).

O pedido de prisão veio da Lava Jato no Rio, por isso os acusados deveriam ir para celas no estado fluminense. A defesa de Temer, porém, pediu que ele permanecesse em São Paulo. No pedido, seus advogados argumentam que o ex-presidente mora com a família na capital paulista. A decisão sobre mantê-lo na capital ou não foi transferida, na nova decisão da juíza Caroline, ao TRF-2.

BLOQUEIO DE BENS

Em 29 de abril, o juiz federal Marcus Vinicius Reis Bastos, da 12ª Vara Federal de Brasília determinou o bloqueio de R$ 32,6 milhões em contas bancárias de Temer, do Coronel Lima e de Carlos Alberto Costa, sócio de Lima. O juiz aceitou a denúncia contra o emedebista no mesmo dia.

O bloqueio de R$ 32,6 milhões atendeu a pedido do MPF (Ministério Público Federal). Incide sobre as contas bancárias dos 3 réus.

O mesmo valor também foi bloqueado nas contas das empresas em que o Coronel Lima é sócio. Entre elas, a Argeplan Arquitetura e Engenharia.

PRISÃO DE TEMER

Temer é investigado no âmbito da operação Descontaminação, 1 desdobramento da operação Radioatividade, que investiga desvios nas obras da Usina Nuclear de Angra 3.

O caso tem como base a colaboração premiada do empresário José Antunes Sobrinho, dono da empreiteira Engevix. No depoimento, o empresário mencionou pagamentos indevidos de R$ 1 milhão em 2014.

Em denúncia, na qual Temer é acusado pelos crimes de corrupção, peculato e lavagem de dinheiro, o MPF afirmou que o ex-presidente teria liderado uma organização criminosa que teria negociado R$ 1,8 bilhão em propina.

Matéria sendo atualizada!