O Spotify tem acesso a tudo que o usuário faz com o aplicativo, mas o que pode te surpreender é que há uma lista enorme do que foi feito em cada instalação do serviço, e que tudo isso está armazenado nos servidores do mais popular aplicativo de músicas via streaming – neste exato momento.

De acordo com um tuíte de Peter Steinberger, desenvolvedor, fundador e CEO do aplicativo PDF Viewer, é possível solicitar a lista de dados armazenados nos servidores do Spotify. Segundo ele, depois de receber apenas alguns dados e xingar muito no twitter reclamar via e-mail, um download com 250 MB de dados foi entregue.

Tudo estava lá, desde o tamanho da janela utilizada no navegador do computador, IP que acessou o serviço (e que, com base nesta informação, pode ter uma ideia de qual local do mundo o app foi aberto), quando que a conexão falhou, publicidade que não abriu direito, em qual música uma playlist foi interrompida e até mesmo a marca do fone de ouvido sem fios que foi utilizado para escutar as canções.

O envio dos dados armazenados em servidores é uma das obrigações que estão no GDPR, que significa Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados – na Europa. Ter todas as informações armazenadas pode ajudar na melhoria do serviço prestado, mas é assustador que até mesmo a marca do fone de ouvido utilizado é armazenada.

Comentários

Carregar mais Artigos relacionados
Carregar mais por Redação 79
Carregar mais em Tecnologia
Os comentários estão fechados.