O Alcaide, o bruxo e a estratégia para não perder a eleição

Quando na imprensa e em diversos grupos de WhatsApp chegava a informação sobre o projeto de aumento dos subsídios de vereadores, secretários, do prefeito e vice-prefeito, a grande maioria falava em imoralidade, crise, e tantas outras reclamações que não vale a pena citar.

O que na verdade aconteceu, foi uma bela estratégia de marketing para salvar a desgastada imagem de Edvaldo e de sua gestão, falo isso porque aqueles que acreditaram na boa vontade do prefeito em vetar o aumento estão muito mal informados. Tudo não passou de uma bela jogada da sua equipe de comunicação, comandado pelo bruxo Carlos Cauê, e longe de mim dizer que ele é do mal, nada disso, somente um especialista, porque não o melhor em ação, quando se trata de construir, destruir, reformar e até mesmo salvar imagens negativas, como a de Edvaldo.

Coube ao Nitinho, vereador e atual presidente da Câmara Municipal de Aracaju, a autoria do projeto encaminhado para votação em plenário solicitando o aumento dos salários dos vereadores da legislatura que começa em 2021, incluindo também o prefeito, vice e secretários, só que o que poucos sabem é que o aumento sempre aconteceu no fim da legislatura atual, no caso deveria ter sido analisado em meados do fim do próximo ano, seguindo assim uma tradição que acontece de 4 (quatro) em 4 (quatro) anos, para alguns imoral, para outros mais do que merecido.

Não estou aqui para dizer que concordo com o aumento, mas não posso me calar enquanto cidadão, porque mesmo sendo uma estratégia muito bem arquitetada, os vereadores que aprovaram tal aumento, devem em minha humilde opinião serem questionados, até porque pela crise que passa o nosso país, os vereadores deveriam ter mais consciência e pensar na população e nos investimentos.

E aí, o tiro foi mais do que certeiro, Edvaldo veta, o projeto será arquivado e com isso, vence a gestão do prefeito Alcaide, e perde aqueles 16 vereadores que sabendo ou não dessa estratégia votaram pelo aumento, será que muitos deles acham que estarão na próxima legislatura, ou seguiram uma orientação fina do bruxo Cauê? Vai saber né!