Tchutchuca, que país é esse?

Paulo Guedes | Ministro da Economia

Paulo Guedes | Ministro da Economia

Tenho 54 anos e vi na década de 70 empresários, como o colega do Guedes, ex-ministro Delfim Neto, dono do falido Banco Delfim, distribuir cofrinhos em forma de golfinhos para as crianças pedirem moedas aos pais encherem, depositarem e a maioria perdeu tudo, os mais conscientes requereram e recuperaram seus créditos através da Caixa Econômica, a qual o Guedes da empresa que fez virar pó junto com pessoas ligadas a uma salada de letras como PMDB, PP e o PT que recentemente deu prejuízos a fundos de pensões públicos, isto esse Guedes quer basicamente privatizar essa instituição governamental de grande credibilidade e assistência a todos os brasileiros que salvaguarda parte de nossa economia, o INSS, o que será um fiasco pois a duas décadas os Chilenos optaram pelo regime de capitalização e hoje se arrependem, na época prometeram salários integrais e hj o que recebem os aposentados são valores deprimentes.


Desde meus 14 anos em meio ao final do regime militar, cheguei a ser detido pelo simples fato de questionar porque pessoas faveladas não tinham acesso a saúde, educação e empregos, época triste e nebulosa que pessoas faziam falsas denúncias para se apossarem de bens, pertences e empregos de outrem de forma torpe e vil… assisti isto, servi o exército mas não vi como serviço a minha pátria, em razão de nos treinamentos de Controle de Distúrbio Civil, ouvir que eu teria que “enfiar a baioneta na barriga do civil” retirando suas tripas para fora e liquidar brasileiros, irmãos famintos que queriam apenas sobreviver. Triste ver vizinhos desconfiados, pessoas desnutridas de fome, que não acreditavam em futuro algum, pessoas morrendo novas.


Epidemias de turbeculose, a saúde precária que não atendia boa parte da população. Observava pais desesperados porque seus filhos foram trabalhar ou até mesmo para lazer e jamais voltavam para casa, porque foram exterminados pelos esquadrões da morte, grupos armados bancados pelos empresários, principalmente da especulação imobiliária, tudo isto com aplausos de muitos, como hoje perplexo assisto nossa sociedade se voltar contra si mesma. Seria uma síndrome do Tiro no Pé?

Observem que o que dá certo nos países que usam como modelo são as iniciativas com grande tom de voluntarismo, trabalho conjunto, auxílio ao próximo e economia solidária concluindo com avanços sociais… Querem o resultado de lá destruindo o quintal do vizinho aqui… Tirando a sobrevivência do próximo.

Vendo hoje o rumo que as coisas estão tomando, governo que pouco se importa com a Educação, Saúde e Emprego, e ainda faz pouco caso da economia geral, focando apenas em como repassar recursos para os rentistas e financistas, o que pensar? Sentimento de ter lutado 40 anos pelo bem comum e hoje vendo isto destruído pela ganância exclusiva de poucos. Pergunto como o poeta do Rock Renato Russo perguntou em um de seus hits: Que país é esse? Que país é esse ?