Falando francamente sobre o Colesterol

Reprodução: Google

O colesterol é visto por muitos como grande vilão da saúde, mas é necessário esclarecer que ele não é de um todo ruim, sendo um componente fundamental para o corpo humano. Ele é tão necessário que faz parte de estruturas como cérebro, nervos, pele, intestino, coração, fígado, além de ser percussor do metabolismo de alguns hormônios e de ácidos biliares que participam da digestão de gorduras da alimentação.

Grande parte do colesterol é produzida pelo nosso próprio corpo através do fígado, o que corresponde a cerca de 70% de todo o colesterol. Os 30% restantes são produzidos a partir da alimentação. Assim, níveis elevados de colesterol dependem de fatores genéticos e de hábitos alimentares. 

O perfil lipídico, popularmente chamado de exame de colesterol, nos permite identificar de que forma o corpo está metabolizando as moléculas de lipídios, isto é, de gorduras. Em geral, nesse exame são dosados o colesterol chamado de “bom”, o HDL; o colesterol ruim, o LDL; bem como os triglicérides .

O HDL possui um efeito protetor, reduzindo o risco de eventos cardiovasculares secundários ao depósito de gorduras nas artérias.  Já o LDL, imagine o encanamento de uma pia… O que acontece se você depositar gordura indiscriminadamente nesse cano? Certamente ele irá entupir! Esse é o papel do LDL, o colesterol ruim, responsável pela adesão das gorduras nas paredes de veias e artérias, propiciando o surgimento de grandes placas de gorduras também chamadas de ateromas, que aos poucos obstruem as artérias, podendo causar acidente vascular encefálico (AVE) ou ainda infarto agudo do miocárdio. Por sua vez, os triglicérides são compostos advindos da dieta, sobretudo da digestão de carboidratos e têm uma ligação direta com LDL e suas implicações.

Após essa conversa franca sobre o colesterol, vamos desmistificar alguns mitos sobre o tema?

1 –Níveis elevados de colesterol NÃO TÊM RELAÇÃO DIRETA COM TONTURA, VISÃO TURVA OU COCEIRA NA PELE. Então, meu caro leitor, não é porque você está tonto que seu colesterol está alto! Vale a pena investigar outras causas para esses sintomas!

2 – O excesso de peso não é necessariamente sinônimo de colesterol alto. Pessoas magras também têm níveis elevados de colesterol! A explicação para isso é que as taxas de colesterol estão diretamente ligadas à capacidade individual que o fígado tem de metabolizar as gorduras e essa capacidade é GENÉTICA.

3 – Excesso de colesterol causa infarto ou derrame. Como já discutimos, o colesterol aos poucos vai sendo depositado nas veias e artérias, propiciando a redução do fluxo sanguíneo, o que pode ocasionar eventos como AVE e infarto.

4 – O tratamento do colesterol envolve uso de medicamentos, quando indicado, e mudanças de hábitos de vida saudáveis como prática de atividade física e alimentação balanceada, bem como abolição de bebidas alcoólicas. O tratamento adequado reduz os índices de mortalidade!!!

5 – Não é necessário jejum para realização do perfil lipídico, exceto, para a dosagem de triglicérides e LDL, visto que esses componentes têm relação direta com a alimentação. Antes do exame deve-se evitar consumo de bebidas alcoólicas e atividades físicas vigorosas pelo menos nas 72h que antecedem o exame.

Segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia (2013), as doenças arteriais coronarianas são a principal causa de morte no país e têm o colesterol elevado como principal fator de risco modificável.Vale a pena valorizar essa informação e cuidar mais de si, não é?!

Por fim, cada perfil lipídico deve ser avaliado individualmente, em consulta médica, levando em consideração não somente os valores obtidos, como estilo de vida, histórico familiar, comorbidades como diabetes e hipertensão, dentre outros fatores que juntos abrangem uma meta lipídica que, repito, é individual. Então, cada caso é um caso! Dúvidas? Procure ajuda médica! No mais, adote hábitos de vida saudáveis! É conselho para a vida!