Lula deixou vídeos gravados para campanha presidencial

Gravações foram feitas em sigilo, informações são da Folha de S. Paulo

Reprodução/PT

Dias antes de ser preso, em 7 de abril de 2018, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deixou vários vídeos gravados. O objetivo do PT é usá-los na campanha ao Palácio do Planalto.

Os vídeos, pré-produzidos pelo fotógrafo Ricardo Stuckert, ainda estão sob sigilo e devem ser desovados à medida em que a campanha seja iniciada oficialmente. As informações foram publicadas no jornal Folha de S.Paulo.

Segundo o jornal, entre os temas gravados estão a defesa do “legado de Lula” e sua “inocência”, o enaltecimento das realizações dos governos do PT, com ênfase nos programas sociais, e o enfrentamento de sua situação judicial.

O partido também já está se organizando para fazer a divulgação das peças junto com imagens de arquivo quando começar o período eleitoral, a partir de 16 de agosto.

Pelo menos 1 vídeo já foi divulgado pela assessoria do PT após a prisão de Lula. Trata-se de uma animação em que o ex-presidente narra sua trajetória de vida pública e pessoal.

O Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo também fez gravações e fotos de Lula com aliados. Um dos momentos capturados foi a conversa com Frei Betto, onde o petista diz que o Juiz Sérgio Moro tem “tem mente doentia”. Assista: