Brumadinho: sobe para 84 o número de mortos

A Defesa Civil anunciou nesta 3ª feira (29.jan.2019) que subiu para 84 o número de mortes por conta do rompimento da barragem do Córrego da Mina do Feijão, em Brumadinho (MG). Há 276 desaparecidos.

Na noite de 2ª (28.jan), eram 65 mortos e 279 desaparecidos.

Eis os números mais recentes divulgadas por Defesa Civil, Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e Polícia Civil a respeito do desastre:

  • 84 mortos;
  • 276 desaparecidos;
  • 192 resgatados;
  • 391 localizados.

Entre os mortos, 42 já foram identificados pelo IML-MG (Instituto Médico Legal de Minas Gerais).

Bombeiros de 4 Estados –Alagoas, Espírito Santo, Goiás e Rio de Janeiro–, bem como soldados israelenses, ajudam nas buscas.

O CASO

Na tarde de 6ª feira (25.jan), uma barragem da mineradora Vale rompeu-se na Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG), município localizado a 51 km de Belo Horizonte. Um mar de lama destruiu casas próximas à região, que tem cerca de 39.000 habitantes.

RESPONSABILIDADE

A Polícia Civil de São Paulo e o Ministério Público de Minas Gerais prenderam nesta 3ª feira 5 engenheiros que atestaram a segurança da barragem.

Dois dos presos estavam em São Paulo; os outros 3, em Minas Gerais. Os mandados foram expedidos pela Justiça Estadual de Minas Gerais, no domingo (27.jan) à noite. Os policiais paulistas dão apoio na operação.