Por Higor Trindade

Restando apenas uma semana para as eleições, analisemos o cenário político a fim de encontrar respostas para as rejeições de alguns candidatos e aprovações de outros. Em todo o pleito é a mesma coisa, você passa um tempo fazendo campanha, visitando populares, lideranças, realizando atos públicos, carreatas, e até as chamadas “pisadinhas”, que se tornaram mais famosas que os antigos showmícios, que serviam para ludibriar os populares, trazendo sempre grandes atrações, hoje proibido pela Justiça Eleitoral.

Já disse e repito: Pesquisa não ganha eleição. Todas elas sintonizam para um horizonte, e acaba sim influenciando o voto indeciso, quando o eleitor ver um candidato na frente liderando as pesquisas. Na pesquisa divulgada ontem (01), por um instituto, aparece o candidato Valadares Filho (PSB) na frente, sendo o fiel da balança puxando o tal segundo turno, logo atrás vem o atual governador Belivaldo (PSD), triste por saber que pode perder essa eleição sentado na cadeira, longe de mim, definir quem ganha e quem perde. Somente analiso o cenário político.

Em terceiro lugar está o senador Eduardo Amorim (PSDB), diga-se de passagem, tem mantido a alegria falando a todos em sua volta que manterá a firmeza, pois sabe que ganhará essa eleição. O estimado senador, que é médico, exercita a paciência de Aristóteles, muito citada em livros de história que perpassam o inicio da sabedoria do homem, o ápice do certo e do errado. Toda via, enxergamos um cenário difícil para os três candidatos mais cotados, é certo dizer que o próximo governador será um destes que citei acima.

A grande incerteza é saber qual deles de fato assumirá o mais importante cargo político de Sergipe. Seria o deputado Valadares Filho, que nunca exerceu funções públicas, que foi eleito em 2006 pela primeira vez deputado federal por conta do prestígio do seu pai? Seria Belivaldo que é o atual governador, e vem de uma gestão desastrosa, herdando um governo falido, liderado pelo ex-governador Jackson Barreto ou será o senador Eduardo Amorim, que mantém em seu staff seu amado irmão Edvan, que muitos dizem ser o que de fato governará e que vem pela segunda vez disputando o governo?

Perguntas ainda sem respostas, mas é preciso entender que aquele que for o próximo governador, terá que deixar de lado o ódio, a raiva e as sequelas que levam as acusações levianas de todos os lados. Vivemos um momento em que nada se resolve na vingança, somos uma nação grande e precisamos permanecer unidos, independente dos resultados. Somos Brasil, Somos Brasileiros!


Entre em contato com o Jornalista Higor Trindade

E-mail: [email protected]

Instagram: @blogdotrindade

Fanpage: facebook.com/blogdotrindade

Comentários

Carregar mais Artigos relacionados
Carregar mais por Higor Trindade
Carregar mais em Blog do Trindade
Os comentários estão fechados.