Papa Francisco anuncia medidas contra abuso sexual infantil na Igreja

‘Igreja não será poupada’, declarou

Matt Campbell / Lusa

O papa Francisco anunciou neste domingo (24.fev.2019) medidas contra o abuso sexual infantil na Igreja Católica. O pontífice classificou a prática como “crime abominável”  que “esconde a mão do mal” sem poupar a “inocência das crianças”.

Ele informou as 7 estratégias para “acabar com a violência contra as crianças” que serão seguidas pela Igreja Católica Apostólica Romana:

  1. Proteção de menores;
  2. Seriedade impecável: a Igreja levará os perpetradores à Justiça;
  3. Purificação: será imposto 1 compromisso renovado aos pastores;
  4. Formação: a exigência da seleção e formação de candidatos ao sacerdócio;
  5. Reforço e verificação das orientações das Conferências Episcopais: reafirmar o requisito da unidade dos bispos;
  6. Acompanhamento de pessoas abusadas;
  7. Proteção de menores em relação a novas formas de tecnologia (principalmente digitais).

“Gostaria de reiterar aqui que a Igreja não será poupada em fazer todo o necessário para levar à justiça quem cometeu tais crimes. A Igreja nunca tentará encobrir ou subestimar qualquer caso”

Papa Francisco

DOCUMENTOS QUEIMADOS

O cardeal Reinhard Marx, presidente da Conferência Episcopal Alemã, admitiu, no sábado, que arquivos de casos de abuso sexual foram queimados no país para esconder a identidade dos suspeitos. Segundo ele, o caso da Alemanha não é o único.

Marx pediu mais “transparência” da Igreja ao lidar com os escândalos. Sugeriu a liberação de mais estatísticas, a publicação de processos e o fim do sigilo pontifício em casos de abuso sexual.

Com informações da Agência Brasil