“Vamos continuar até os preços baixarem”, diz José Fonseca

José Francisco Lopes, presidente da Abcam – Associação Brasileira dos Caminhoneiros

O presidente da Abcam (Associação Brasileira dos Caminhoneiros), José da Fonseca Lopes, reiterou na manhã de hoje que só vai interromper o movimento de protestos da categoria depois de o governo federal sancionar a lei que zera o PIS/Cofins sobre o óleo diesel. Essa redução de impostos pode tirar até 14% do preço do combustível na bomba nos postos de abastecimento.

Para isso é necessário que o Senado aprove hoje o projeto que passou pela Câmara ontem (23.mai.2018). Não está claro se os senadores conseguem aprovar esse projeto nesta 5ª feira.

Em entrevista na manhã de hoje à rádio CBN, Fonseca Lopes disse que o corte de 10% no preço do diesel, anunciado ontem pela Petrobras não é suficiente para interromper os bloqueios de estradas. “Não é isso que nós precisamos”, afirmou.

Segundo Fonseca Lopes, “a Câmara fez a parte dela”. Agora, caberia ao Senado e ao Palácio do Planalto dar seguimento ao processo de retirada do PIS/Cofins do diesel.

Se na reunião de hoje [24.mai.2018], às 14h, o ministro [Eliseu] Padilha [Casa Civil] e todos os ministros participantes anunciarem ‘tá aqui, o presidente anunciou. O PIS/Cofins está fora’, aí o movimento é suspenso”, declarou Fonseca Lopes.